O impacto da degradação do solo na água

24/07/2015
Silvio Crestana

Para mobilizar a sociedade e chamar a atenção para questões que envolvem a degradação do solo em todo o mundo, 2015 foi eleito pela Organização das Nações Unidas (ONU)o Ano Internacional dos Solos. Parte fundamental do meio ambiente, a conservação do solo tem grande impacto também na manutenção e na reserva da água potável do planeta. Mas é preciso também atuar na recuperação dos solos degradados.Segundo estimativas da ONU, 30% das terras em todo o mundo têm alto ou médio grau de degradação, ou seja, essas áreas tiveram sua capacidade produtiva reduzida por ações naturais ou humanas, como erosão,impermeabilização, salinização ou poluição.

No Brasil, a discussão sobre recuperação dos solos está diretamente ligada à estratégia de enfrentamento das mudanças climáticas. Em 2012, o governo federal lançou o Plano Setorial de Mitigação e de Adaptação às Mudanças Climáticas para a Consolidação de uma Economia de Baixa Emissão de Carbono na Agricultura-Plano ABC-, com o objetivo de planejar e investir em ações para a adoção de tecnologias de produção sustentáveis e para responder ao compromisso de redução de emissão de gases do efeito estufa no setor agropecuário.

Composto por sete programas, o Plano tem metas ambiciosas como reduzirem 80% a taxa de desmatamento na Amazônia e em 40% no Cerrado; ampliara eficiência energética e diversificar suas fontes; promover a integração lavoura-pecuária;ampliar o uso do Sistema Plantio Direto e da Fixação Biológica de Nitrogênio; e adotar intensivamente na agricultura a recuperação de pastagens degradadas, entre outros.

O Estado de S. Paulo | BR | Economia | Página B02

Leia o artigo completo aqui.

Silvio Crestana é pesquisador da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA)
Veja o clipping completo