No Dia do Índio, nada a comemorar, só razões para protestar

18/04/2017

Índios brasileiros e apoiadores britânicos fazem um protesto diante da Embaixada do Brasil em Londres nesta quarta-feira, 19 de abril, Dia do Índio. Vão dizer que as populações tradicionais não têm nada que comemorar no dia consagrado a elas. E tentarão atrair a atenção de quem compra produtos brasileiros no exterior para o sangue indígena que mancha nossas commodities agropecuárias e minerais.

É irônico que, em um regime democrático, protestos desse tipo aconteçam na capital britânica como ocorriam antes, durante a Ditadura Militar, a cada visita de presidente ou representantes do regime. No entanto, chamar a atenção dos países que podem influenciar o Brasil, sempre tão cioso de sua imagem externa, é a única ação que restou diante dos ataques à proteção ambiental e aos direitos indígenas pela atual administração federal com amplo apoio no Congresso.

Desde a ditadura, nunca um governo tomou tantas iniciativas contrárias aos povos tradicionais do país como o de Michel Temer. A avaliação de ONGs e associações indígenas é a de que Temer é coerente com o governo Dilma Rousseff, até então o pior para índios e o meio ambiente. A ruptura entre os dois componentes da chapa reeleita em 2014, embora radical em outras frentes, não ocorreu na política de desmontagem dos direitos indígenas e da política ambiental.

O protesto na sede da representação diplomática brasileira tem o apoio, em Londres, da organização Survival International. Na semana passada, outra entidade, o Observatório do Clima, que reúne cerca de 40 organizações ambientalistas, divulgou um manifesto contra o governo Temer. O texto critica as medidas do Executivo Federal que apressam a desmontagem dos dispositivos consagrados na Constituição de 1988. Chama atenção para a coincidência entre esses ataques às leis de proteção ambiental no momento em que cresce a desmoralização da elite política do país, sob acusações de corrupção.

Folha.com | BR | Colunistas

Leia a opinião completa aqui.

Veja o clipping completo