Exército instala bloqueios em pontos de acesso às fronteiras

15/02/2017

Desde o dia 8 de fevereiro, a 1ª Brigada de Infantaria de Selva Lobo D'Almada (1ª BdaInfSl) intensificou as ações de fiscalização realizadas em áreas de fronteira do Estado. Essa operação ocorre em resposta ao pedido feito pelo Governo do Estado, amparado pelo decreto presidencial que também ordenou a entrada na Penitenciária Agrícola de Monte Cristo (Pamc), no mês passado, depois da crise no sistema prisional.

Conforme a Assessoria de Comunicação do Exército, o objetivo é coibir delitos transfronteiriços e ambientais. A equipe da Folha se deslocou a um dos Postos de Bloqueio e Controle de Estrada (PBCE) para acompanhar o trabalho dos militares, a 40 quilômetros de Boa Vista, ao Norte do Estado, na convergência da BR-174, que dá acesso à Venezuela, e RR-319, que dá acesso às áreas indígenas que fazem fronteira com a Venezuela e Guiana, a Leste.

As fiscalizações são móveis e não há localização fixa para ocorrerem as abordagens. A Polícia Rodoviária Federal (PRF) também está apoiando e fortalecendo o combate aos delitos, bem como as ações subsidiárias que o Exército já executa com base na Lei Complementar 136, que determina que as Forças Armadas têm competência de medidas de apreensão, repreensão, patrulhamentos e revistas.

Veículos, pessoas e qualquer outro tipo de embarcação estão passivos de revistas. Se constatado algum delito, é feita a prisão ou apreensão. O Exército reforçou que a ação não ocorre especificamente na fronteira, levando em consideração que toda área do Estado de Roraima está em uma faixa de fronteira.

São 1.922 quilômetros de faixa de fronteira ao Norte do Estado. Ao Leste está a fronteira com a República Cooperativa da Guiana e, ao extremo Norte, boa parte de fronteira com a Venezuela.

Folha de Boa Vista - Online | RR

Leia a notícia completa aqui.

Veja o clipping completo