Brasil, África do Sul, Índia e China se comprometem com Acordo de Paris

11/04/2017

No encontro do Basic, grupo formado por Brasil, África do Sul, Índia e China, para debater o clima, os quatro países avisaram que não pretendem voltar atrás nos compromissos de combate às mudanças climáticas firmados em Paris. O recado é claro e direcionado sobretudo aos Estados Unidos, que neste momento ameaçam deixar o acordo assinado por mais de 150 nações em 2015.

Os quatro países garantiram que estão mais comprometidos do que nunca com as metas de redução de emissões de gases de efeito estufa independentemente de uma nova postura que venha a ser adotada por outras nações daqui por diante.

Durante a reunião ministerial que durou dois dias em Pequim, anunciaram que já estão tomando medidas para implementar as suas metas e tirar do papel todos os compromissos firmados na capital francesa. Trata-se de uma tentativa de salvar os resultados do entendimento, sobretudo por parte da China, que agora se posiciona como um dos principais defensores do combate à mudança do clima. A pedido de Donald Trump, os americanos estão revendo todas posições do ex-presidente Barack Obama sobre o tema, o que poderia tirar os Estados Unidos, o segundo maior poluidor do mundo, da lista das nações que se comprometeram com as novas metas.

Este foi o primeiro encontro do Basic (o grupo dos quatro países criado em 2009 para trocar ideias sobre o clima) desde a eleição que levou o republicano ao comando da Casa Branca. E a posição americana ganhou destaque na agenda principalmente por pressão dos chineses. De acordo com o sub-secretário-geral de Meio Ambiente, Energia, Ciência e Tecnologia, José Antônio Marcondes de Carvalho, o aquecimento global é um problema de todos que precisa ser resolvido por todos.

O Globo Online | BR | Sustentabilidade

Leia a notícia completa aqui.

Veja o clipping completo