Relação Brasil X Noruega

25/07/2017

No dia 22 de junho de 2017 uma comitiva do Governo Brasileiro, incluindo o Presidente da República (Michel Temer) e o Ministro do Meio Ambiente (Sarney Filho), desembarcou em solo Norueguês, na tentativa de retomar uma agenda internacional positiva.

A Noruega é a principal financiadora do Fundo Amazônia, com aportes que chegam a R$ 2,8 bilhões. Durante a visita, que se estendeu até o dia 23 de junho, o Governo Brasileiro se viu diante de, pelo menos, duas situações envolvendo a questão ambiental:
• A necessidade de responder pelo aumento do desmatamento na Amazônia, da ordem e de 29% em relação ao período anterior, conforme divulgado pelo Inpe em novembro de 2016; e
• O anúncio de cortes no repasse para o Fundo Amazônia por parte do Governo Norueguês.

Soma-se a isso o desconforto gerado pela carta enviada pelo Ministro do Meio Ambiente da Noruega (Vidar Helgesen) ao Ministro Brasileiro do Meio Ambiente, às vésperas da viagem, criticando não apenas o aumento do desmatamento, mas o enfraquecimento da proteção ambiental no Brasil. A carta foi enviada ao Brasil no dia 16 de junho, mas só foi recebida oficialmente no dia 19 deste mês.

Diante deste contexto, a ANDI – Comunicação e Direitos, em parceria com a CLUA – Climate and Land Use Alliance, realizou o monitoramento da cobertura midiática sobre as relações entre o Brasil e a Noruega no que se refere a dois pontos: à carta enviada pelo Governo Norueguês ao Brasil e à viagem do Governo Brasileiro à Noruega, cinco dias depois.

A fim de contemplar esses dois eventos, o monitoramento abrangeu o intervalo de uma semana, entre os dias 19 e 25 de junho de 2017.